A admirável estrela de Cacau

A Alemanha viveu neste final de semana momentos intensos e simbólicos. No sábado, as portas dos museus e dos prédios públicos foram abertas para a população devido à comemoração dos 60 anos da República. No dia 23 de maio de 1949, foi promulgada a constituição do país que serviria inclusive de modelo para outras nações. O ex-diretor do FMI, Horst Koehler, foi reeleito presidente pelo parlamento.

O Wolfsburg também entrou para a história no sábado por se sagrar campeão da Bundesliga pela primeira vez. O time contou com uma generosa contribuição de seu artilheiro Grafite (não jogou absolutamente nada no Grêmio por motivos ainda a serem explicados), que marcou 28 gols na temporada.

O Süddeutsche Zeitung nesta segunda-feira diz que Wolfsburg “deixou de ser aquela cidade que todos passam quando viajam de trem e logo esquecem”. Inclusive Grafite estampa a capa desta edição do jornal ao lado de Ferdinand Piëch – simplesmente o presidente Mundial da Volkswagen, empresa que garante absolutamente tudo em Wolfsburg. Tem gente que diz que Wolfsburg não existiria sem a Volkswagen.

Final de semana dos sonhos: Torcedores do Wolfsburg em partida disputada em Bucareste pela Copa da Uefa

Final de semana dos sonhos: Torcedores do Wolfsburg em partida disputada em Bucareste pela Copa da Uefa

Eu conversei nesta tarde com Cacau, atacante do Stuttgart, brasileiro com passaporte alemão há pouquíssimo tempo, que cobriu Grafite de elogios. Para ele, o atacante do Wolfsburg é um lutador. “Ele também passou por muitas dificuldades na vida, fico feliz quando vejo um brasileiro se integrar bem ao futebol alemão. A quantidade de gols que ele marcou não é para qualquer um”, disse Cacau em entrevista concedida na tarde desta segunda-feira (25.05.2009) para o programa em Língua Portuguesa da Rádio Deutsche Welle.

Interessante nesta história do Cacau é que ele foi convocado para dois amistosos que a seleção alemã fará na Ásia a partir da próxima sexta-feira. Depois de Paulo Hink e Kevin Kuranyi, mais este atacante brasileiro, de 28 anos, vai vestir a camisa da seleção alemã. Trata-se de um sujeito cujo futebol é extremamente respeitado aqui no país e não tem, definitivamente, o perfil de outros jogadores brasileiros procurados pelos jornalistas conterrâneos, que sempre se mostram bastante, digamos, inacessíveis – para não dizer coisa pior.

Cacau chegou à Alemanha para atuar no que ele chamou de “5ª Divisão”. Não saiu consagrado do Brasil, como a maioria que chega por aqui vinda de grandes clubes. Com fala mansa, paulista de Santo André, viveu em Mogi das Cruzes onde jogou em escolinhas de futebol. Hoje, é um dos maiores atacantes do futebol alemão e se mantém com os pés no chão. O fato de ser uma das estrelas de uma equipe tradicional alemã – um dos principais responsáveis pelo título de campeão nacional em 2007 – parece não ter “subido à cabeça”.

Cacau: um jogador maduro

Cacau: um jogador maduro

Disse-me que aguarda com ansiedade esta oportunidade de participar da etapa de qualificação da Liga dos Campeões da Europa e que está entusiasmado com a política do clube de revelar bons jogadores novos. O Stuttagart, totalmente descaracterizado, em um péssimo momento, inclusive sem Cacau, perdeu para o Inter no torneio de pré-temporada mais festejado da história do futebol mundial nos últimos tempos, a Copa Dubai de 2007.

Mas, continuando com Cacau, diria que se trata de um jogador que merece não só respeito, mas carinho e admiração. Trata-se de uma estrela brasileira, que venceu sem ser conhecido no seu país. Venceu e, pelo jeito, não perdeu a humildade, a naturalidade, a educação nem a elegância. Continua simples, gentil e acessível, como todos esperam que uma estrela seja.

Abaixo o gol que marcou esta bela campanha do Wolfsburg e o fantástico campeonato de Grafite. Esta partida pode ter sido a que decidiu o campeonato a favor do Wolfsburg, que terminou dois pontos à frente do Bayern. As imagens são da ZDF

Neste outro vídeo do Stuttgart, Cacau entrevista o colega de equipe Serdar Tasci. Comentam o período de preparação do time em Portugal na pausa de janeiro. Tasci brinca dizendo que foi como férias, mas depois diz que treinaram duro. A equipe terminou a Bundesliga em terceiro lugar.

Anúncios

Uma resposta para “A admirável estrela de Cacau

  1. fernando horta

    Manda o Grafite de volta … estamos precisando.

Deixe seu comentário no blog para que outros leitores conheçam a sua opinião.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s